BlogBlogs.Com.Br Naftalina - Porque a paixão esteve muito tempo guardada: Março 2008

domingo, 23 de março de 2008

Lamento.


Nunca pensei que chegaria a esse ponto.
Por mais que eu regule meu realismo, o sentimento do torcedor é sempre de esperar algo positivo. Eu esperava isso. Ao mesmo tempo, via a queda como algo inevitável, temia com todos os meus medos.


Medo de cair;
Medo de não voltar;
Medo de acabar...


"Times" [?] formados que não condizem com as páginas tão tradicionais do America. E o pior, a desculpa que é dada é a falta de recursos. E todos nós sabemos que tivemos o ano de maior renda, seja pela televisão, patrocinador, torneio amistoso... Homens de merda na gerência do clube, verdadeiros aproveitadores, incompetentes que se intitulam torcedores.

Sinto um imenso vazio.
Lamento pelo meu America essa situação.

Essa torcida não merecia.

quinta-feira, 20 de março de 2008

Rubra-vida

Mais uma imagem que eu faço pro AFC... não me canso

É impressionante como penso no America.
Na faculdade então, sempre me pego pensando no assunto do dia, fazendo ligação com meu time de coração. America na comunicação empresarial, na política da comunicação, na redação jornalística, na fotografia jornalística...
Dificil alguém da faculdade não saber da minha preferência clubística & cultural. Faço questão de mostrar que não tenho vergonha de ser rubro. Foi goleado ontem? Não quero saber, hoje vou de camisa oficial. Fora a mochila, as canetas e os chaveiros... De toque de celular a pingente.
Será saudável?
O legal é que ninguém entende muito bem o porque de torcer pr'um time que não ganha títulos. Acham "cult". Tolos aqueles que escolhem um time por um motivo. Gostam por interesse.
Meu caso com o America é paixão. Me apaixonei e desde então sou um bobão.
E não dizem que a cor do pavilhão é a cor do nosso coração? Então...

quinta-feira, 13 de março de 2008

America, torcida e a sociedade do espetáculo.

Pra começar os trabalhos: AFC 2x0 MEC... Alívio.

Sempre leio companheiros de torcida indagarem sobre o tamanho da "massa" de americanos de coração. Não é uma questão que eu me importe ao ponto de me chatear em reconhecer a realidade, mas me incomoda essa tentativa de mensuração. Temos torcida, é fato. Não quero saber se são 100mil ou 10mil. Basta saber que o AFC nunca jogará sem fiéis...

Mas, como proveta de jornalista que sou, gosto de analisar. Em Comunicação de Massa na faculdade, estudei Guy Debord, autor de "A Sociedade do Espetáculo". Leitura difícil, porém interessante... Com atenção, dá pra tirar belas sacações pra vida, não só acadêmica.

Assim o faço: O America existe?
Para quem não é America, não. O America não entra na mídia massiva. Para que o America "fosse" verdade, ele teria que ser noticiado num veículo de grande alcance midiático. O America não é legitimado. O interesse no centenário clube rubro se restringe basicamente aos seus fanáticos torcedores. Isso não é um problema rubro somente. E não só no futebol que acontece isso... Mas pego o exemplo do esporte! O Flamengo é notícia. Sempre será. A mídia massiva sempre terá no Flamengo, um alcance a maiores públicos. Isso acaba se refletindo no tamanho de sua torcida, que vê seu clube legitimado. Seu clube existe, para flamenguistas e não-flamenguistas. E é [im]posto nas rodas de discussão. A mídia quase nos impôe: discutam sobre o Flamengo.

Exemplo esdrúxulo:

O Flamengo seria o Banco Central, o America a padaria do Manolo.
Um assalto ao Banco Central, tem mais relevância para um maior público
Um assalto à padaria do Manolo só importaria ao Seu Manolo, claro, seus funcionários e seus clientes.

O assalto na padaria não seria notícia no meio massivo. Logo não existiria.

A mídia entraria como selo de veracidade.



Eu, como torcedor do America que sou, pouco me importo com o Banco Central. Mas serei quase que obrigado a ter conhecimento sobre. "A Mídia me agendaria"



Em nada desmereço meu time o comparando a uma padaria. Só reflito sobre uma realidade. E aprendi a duvidar da legitimação midiática. Não podemos ser reféns de alguns meios. E na torcida do America, existem muitas "viúvas".



Mas foda-se Debord.
America tá em mim.

sexta-feira, 7 de março de 2008

Falta sangue...





Faz tempo.

Meu ultimo post foi pra derrota de 5x0 para o Bangu, na vergonhosa Copa Rio 2007.



De lá pra cá, outras derrotas de 5 tivemos.

Não sou pessimista. Não custumo ser otimista. Mas preciso ser realista.



O America parece que espera, sem forças, a ultima pá de terra.

Ser soterrado para a segunda divisão.

Reencontrar velhos rivais, tantas histórias, novos caminhos.



Mas não tenho remédio. Sou rubro. Sou diabo rubro.

Com o AFC sempre estarei. Se não posso ajudar dentro de campo, fora dele sou um leão.



Sofre a torcida.

Perde o Campeonato Carioca.



Como diria a letra do famoso samba, o America sambou.

Caricatura do time que já foi.



Charge de extremo mau gosto.