BlogBlogs.Com.Br Naftalina - Porque a paixão esteve muito tempo guardada: Junho 2007

domingo, 17 de junho de 2007

América 0x5 "Bagú"



Não sei torcer. Minha carreira de torcedor de arquibancada [arquibrasas] começou em 2005, num fatídico Botafogo 3x2 América, primeira rodada de Carioca no Maracanã. Naquele ano, não fui em mais estádio algum. Em 2006, me enchi de gás novamente.

Fui em todos os jogos, menos um: Friburguense 3x2 América. Na Série C daquele ano fui em dois dentro de casa. Por tristeza, não compareci a America-RJ X América-MG. Aliás, nem lembro de quanto perdemos...

Esse ano novamente, fui em todos. Só faltei no ultimo da Taça Rio Fla 4x1 América. Mas esse eu não quis ir mesmo...

E começa essa Copa Rio. Como tem se tornado hábito, estava lá. E nada muda no quesito "Respeito ao torcedor". Nem vale a pena se aborrecer mais com isso... O jogo foi muito ruim, sofrível. AFC com dois uniformes em campo. É desencantador.

Torcedores [com mais tempo de arquibancada do que eu de vida] começam a se manifestar. Xinga juiz, xinga jogador, promete esquecer o time, tira a camisa do corpo. Em campo, vejo um time perdido. No banco de reservas, uma comissão técnica [???] desinteressada. Mais ao fundo, ouço a torcida do Bangu [ que no ingresso estava "Bagú"] cantar o hino de Lamartine. Não cantam "torcida reunida parece até um fla-flu". Cantam "Hei de torcer até morrer..."

Não sei se é zuação ou pena. Fico triste, mas não me abalo.

Na volta ao estacionamento do clube, vejo como tudo lá é abandonado. Não me dá revolta, me dá
vergonha. Olho pro meu pai e o vejo cabisbaixo. Imagino o quanto deve ser duro ver o "time de 74" perder daquele jeito.

Definitivamente, não sei torcer.